Dr. Bruno Donegá Constantin

_____


Dr. Bruno Donegá Constantin
CRM-SP: 147.421 - Cirurgião Vascular

Dr. Bruno Donegá Constantin atua como Cirurgião Vascular, Endovascular e com Ultrassom Doppler Vascular desde 2013. Obteve sua formação na especialidade no Hospital Das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez seu Fellowship em Cirurgia Endovascular no Hospital Israelita Albert Einsten e atualmente é Doutorando do Departamento de Clínica Cirúrgica da Universidade de São Paulo.


A Clínica

_____


Dr. Bruno Donegá Constantin
CRM-SP: 147.421 - CIRURGIÃO VASCULAR

Rua Joaquim Floriano, N 466, Brascan Century Offices, Sala 1516 CEP 04534-002 Itaim Bibi São Paulo.

A Clínica é localizada no bairro do Itaim-Bibi em área privilegiada da cidade. é um centro médico especializado em Cirurgia Vascular com destaque para o tratamento avançado de varizes, telangiectasias, tromboses, úlceras de perna e pé, doenças arteriais, entre outras patologias.


Uma Questão
de Saúde!

_____


O que a cirurgia vascular trata?

O Cirurgião Vascular é o médico responsável pelas doenças que acometem os sistemas arterial, venoso e linfático. Embora seja conhecido mais pelo tratamento de varizes, vasinhos, microvarizes e teleangiectasias, isso é apenas uma parte dessa ampla especialidade e se deve ao fato das varizes serem muito prevalentes em nossa população e possuirem um aspecto estético importante.


Áreas de Atuação

1Cirurgia para varizes com o laser ou radiofrequência
Com o avanço tecnológico, os procedimentos cirúrgicos tendem a se tornar cada vez mais seguros e menos invasivos. A cirurgia minimamente invasiva, feita com incisões cada vez menores, diminui a agressão ao organismo. O Laser para tratamento das varizes é uma técnica moderna na qual não são necessários cortes. Através de uma punção, a fibra de laser é introduzida na veia acometida e promove o fechamento da mesma através de uma forma de cauterização. Posteriormente o tecido local remanescente é absorvido pelo organismo. Assim, a veia doente não é retirada, mas é excluída da circulação, eliminando as complicações causadas por ela. Esta técnica é utilizada principalmente nas veias safenas magnas, safenas parvas, safenas acessórias e perfurantes, e tem a mesma eficácia da cirurgia convencional, com a vantagem de ser uma técnica menos invasiva. A técnica da Radiofrequência é similar, sendo usado o cateter e o aparelho específicos para realizar a termoablação.
2Tratamento em consultório de vasinhos (telangectasias) com Laser ND-YAG 1064
Teleangectasias, popularmente conhecidas como “vasinhos”, são pequenos vasos finos e superficiais que podem aparecer isoladamente ou em grande quantidade de forma confluente. Teleangectasias se diferem das varizes devido ao calibre muito menor do vaso (cerca de 1 a 2 mm) e à camada em que aparece (camada intradérmica). As teleangectasias acometem homens e mulheres, no entanto sua prevalência é maior no sexo feminino – até 90% das mulheres possuem teleangectasias.
3Ultrassom Doppler vascular
A razão mais importante para a realização de um exame de Doppler Scan Venoso dos membros inferiores é procurar por um coágulo de sangue, que se localiza nas veias da perna, nos casos de trombose venosa. Estes coágulos podem se soltar e seguir para os pulmões, onde podem causar uma condição de risco chamada "embolia pulmonar". Se diagnosticado em tempo, existem tratamentos que podem impedir esta ocorrência. Mas a razão mais freqüente e comum pela qual este exame é realizado é a avaliação de quadros de edema secundário a varizes dos membros inferiores, principalmente quando se deseja indicar uma cirurgia, ou avaliar se existe comprometimento do sistema venoso profundo. Em pessoas com veias varicosas, as válvulas que existem no interior das veias e que facilitam o movimento do sangue na direção certa, podem estar danificadas. O exame de Doppler Scan Venoso pode ser importante para ajudar a definir uma indicação cirúrgica.
4Cirurgia Endovascular
Cirurgia Endovascular é a sub-especialidade da Cirurgia Vascular que trata as doenças vasculares por dentro dos vasos. Nesta técnica são realizadas punções ou pequenas incisões na pele por onde entram cateteres (tubos ocos de material plástico), fios guias (fios que funcionam como trilhos para os cateteres) e outros dispositivos para tratamento da doença em questão (balões, stents, endopróteses, etc). Dessa forma, para se tratar um vaso no tórax, pescoço, abdômen ou membros, realiza-se a punção do vaso à distância, usualmente na virilha ou no braço. Todo o trajeto é percorrido por dentro dos vasos, e o posicionamento dos dispositivos é realizado com auxílio de um aparelho de escopia (aparelho de Raio-X específico).
5Aneurismas
Aneurismas arteriais são dilatações de uma determinada artéria. Consideramos aneurisma quando a dilatação do vaso é 1,5 vezes maior que o diâmetro normal da artéria. Qualquer artéria do corpo pode sofrer esta dilatação. O aneurisma mais comum é o da aorta abdominal, ou seja, o que acomete a porção da aorta abaixo do nível dos rins. Outras artérias que podem ser acometidas são: aorta torácica, artérias ilíacas, artérias poplíteas, artérias viscerais (tronco celíaco, mesentérica, renais). Nem todos os aneurismas tem indicação cirúrgica. Aneurismas pequenos devem ser acompanhados periodicamente para a verificação contínua de possíveis alterações. Uma vez tendo indicação cirúrgica, o tratamento é feito através da cirurgia aberta ou através da cirurgia endovascular. A escolha da melhor técnica depende do tipo e da localização do aneurisma, além da condição clínica do paciente. Portanto essa escolha é feita pelo cirurgião vascular de forma individualizada. A técnica aberta é uma cirurgia de grande porte na qual há a substituição do aneurisma por uma prótese sintética. A curto e longo prazo possui excelentes resultados.
6Catéteres
Grande parcela de pacientes internados ou em tratamentos prolongados (como quimioterapia) necessitam de punções de veias repetidamente. Essas punções de forma continuada e cateterizações venosas prolongadas podem levar a complicações como flebites. Além disso, após múltiplos acessos as condições das veias superficiais se tornam precárias dificultando novas cateterizações. Cateteres são dispositivos que são inseridos dentro dos vasos, com o objetivo de injeção de medicamentos ou outros fluidos e coleta de sangue. Os cateteres de longa permanência permitem um acesso contínuo ao vaso sanguíneo e por período prolongado (meses ou anos). Existem vários tipos de cateteres, e a escolha depende do motivo pelo qual o paciente necessita do tratamento e o período pelo qual o paciente irá usá-lo. São inseridos pelo especialista em Cirurgia Vascular.
7Pé Diabético
O nome pé diabético se refere ao conjunto de alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas que podem ocorrer nos pés de pessoas acometidas pelo diabetes mellitus. Essas alterações envolvem neuropatia diabética com a perda de sensibilidade dos pés, problemas circulatórios, infecção e aparecimento de úlceras e feridas. O pé diabético pode ocorrer em pacientes com diabetes mellitus tipo 1 ou tipo 2, e é algo encontrado mais comumente naqueles com níveis de glicemia descontrolados.
Bruno Donegá Constantin - Doctoralia.com.br
Bruno Donegá Constantin - Doctoralia.com.br
Open chat