Varizes nas pernas

Varizes nas pernas

Postado por: Dr. Bruno Donegá Contantin

Em 6 de Maio de 2020

Varizes nas pernas

A doença venosa crônica (Varizes nas pernas) refere-se a um amplo espectro de anormalidades nas veias que podem ser morfológicas (dilatação venosa) e / ou funcionais (por exemplo, refluxo venoso) e de longa duração. Os problemas relacionados às veias podem ou não ser sintomáticos e, quando sintomáticos, incluem uma ampla gama de sinais clínicos que variam de dilatação venosa superficial mínima a alterações crônicas da pele com ulceração

Função inadequada da bomba muscular, válvulas venosas incompetentes (refluxo), trombose venosa ou estenose venosa não trombótica são causas de pressão venosa elevada (hipertensão venosa), que inicia uma sequência de alterações anatômicas, fisiológicas e histológicas que levam à dilatação das veias, alterações cutâneas, ou ulceração da pele. Os fatores que determinam se um determinado paciente progredirá de uma doença leve a mais grave são amplamente desconhecidos.

ABORDAGEM TERAPÊUTICA

A abordagem das varizes nas pernas é por gravidade clínica – Pacientes com distúrbios venosos crônicos são tratados de acordo com a gravidade clínica e a natureza e o nível do refluxo venoso subjacente.

Assintomático

Alguns indivíduos com grandes veias dilatadas (ou seja, varicosidades) não apresentam queixas significativas e podem não achar a aparência de suas veias preocupante. Outros acham até as veias mais pequenas cosmeticamente problemáticas, mesmo na ausência de sintomas. Na ausência de sintomas, telangiectasias, veias reticulares e varizes pequenas (<6 mm) geralmente podem ser tratadas sem estudos diagnósticos adicionais, pois esses pacientes não são tão propensos quanto os pacientes com sintomas a apresentar refluxo venoso subjacente. (Consulte ‘Sem refluxo ou veias residuais após a ablação’ abaixo).

A escleroterapia e a laserterapia de superfície das telangiectasias e veias reticulares são geralmente consideradas tratamentos cosméticos e geralmente não são cobertas pelo seguro, embora ocasionalmente a escleroterapia seja reembolsada pelo tratamento de veias que sangraram. Normalmente, são necessárias várias sessões de tratamento. É importante notar que esse tratamento não impede o desenvolvimento futuro de refluxo venoso e a ocorrência de doença venosa crônica.

Sintomático

As medidas conservadoras iniciais são recomendadas para a maioria dos pacientes sintomáticos e incluem cuidados com a pele, elevação das pernas, exercícios e terapia de compressão, conforme indicado. Pacientes refratários a medidas conservadoras devem ser submetidos a um exame dúplex abrangente dos membros inferiores.

Sintomas crônicos

A oferta de tratamento adicional para a doença venosa sintomática depende da resposta a medidas conservadoras, sintomas em andamento, extensão da doença, presença de refluxo (superficial, profundo, perfurador), expectativas do paciente e probabilidade de que o tratamento forneça um benefício durável seja em relação à aparência e melhora dos sintomas. A maioria dos pacientes com alterações cutâneas crônicas ou úlceras venosas exibirá algum grau de refluxo venoso (superficial, profundo), e até 20% com ulceração venosa apresentam incompetência safena isolada e podem ser candidatos à ablação venosa superficial. Quando oferecida, a ablação venosa para tratamento do refluxo venoso superficial deve ser realizada antes do manejo das veias visivelmente dilatada.

Para varizes recorrentes ou ulceração após ablação venosa superficial, o tratamento de veias perfurantes em refluxo pode oferecer um benefício. As opções para o tratamento do refluxo venoso profundo são poucas, mas podem incluir intervenção endovenosa para obstrução venosa proximal (por exemplo, estenose da veia ilíaca) ou cirurgia para melhorar o fluxo venoso.

 

Varizes nas pernas

Varizes nas pernas são causa de dores crônicas nas pernas

Você pode gostar…

Por que as varizes aparecem mais nas pernas?

Por que as varizes aparecem mais nas pernas? Por uma questão de Gravidade. As veias são responsáveis por levar o sangue de volta ao coração. As veias das pernas estão mais abaixo e longe do coração, sendo o seu retorno muito mais difícil do que as veias dos braços que...

Varizes: Por que elas podem aumentar durante e após a gravidez?

A gestação provoca diversas alterações fisiológicas e anatômicas no corpo da gestante. As principais alterações são: A mulher, conforme a gestação evolui, passa a ter um volume sanguíneo maior que naturalmente sobrecarrega o sistema cardiovascular/veias/artérias da...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *